Voltar para o Blog

Heroínas da Manutenção: Alana Maiolo Wildberger

Conheça a trajetória de Alana Maiolo Wildberger, Coordenadora Corporativa de Manutenção na HEINEKEN em Itu e uma mulher com sede completamente insaciável por desafios e aprendizados. Antes de ser coordenadora na HEINEKEN, ela implementou muitos projetos na Raízen e foi pioneira nos conceitos de hibernação de ativos e de planejamento de entressafra seguindo a metodologia de gestão de projetos.

O interesse por exatas

Durante sua infância, seu pai trabalhava em uma usina e a mãe decidiu deixar o emprego para se dedicar à criação dela e da irmã. Nossa heroína estudou em escola pública, fez ensino técnico e sempre amou as exatas. Foi em uma excursão que fez a faculdades que ela conheceu a Escola Politécnica da USP e percebeu sua paixão por engenharia por meio de um stand da engenharia mecânica. No stand, ficou encantada pelo curso após assistir à demonstração de um carro de corrida que a equipe do Baja tinha montado. Ela não passou na Poli, mas não desistiu de buscar uma formação nessa área e começou um cursinho noturno. Ela concorreu também a faculdades particulares, conseguindo bolsa de 100% em uma delas e tendo então a possibilidade de iniciar seus estudos aos 17 anos, se formando aos 22.

Alana WildBerger em local de trabalho

A muda de árvore

Já aos 21 anos, participou do programa de estágio na Raízen que envolvia quatro etapas, sendo a única mulher. Lá, passou por triagem de perfil, provas online e dinâmicas para resolver cases. Durante a última fase, conta que a equipe de RH pediu que os candidatos levassem um objeto que os representassem. Alana levou uma muda de árvore, um objeto que se diferenciava bastante dos demais. Segundo ela, a explicação era a de que a muda de árvore simbolizava o início de carreira, e que ela queria estar sempre crescendo e aprendendo, com muito potencial para impactar a área em que atuasse. Ao fim do processo, ela foi uma dos dois selecionados entre 20 candidatos finais para a vaga permanente.

Com a aprovação, foi para a usina de Barra Bonita, onde teve o primeiro contato com a manutenção em uma refinaria de açúcar e sendo responsável pela gestão de ativos da refinaria e empacotamento de açúcar. Ela relata que foi nessa usina que percebeu que era isso que queria para a vida: “Sempre fui muito curiosa. Acompanhava o serviço de mecânicos, caldeireiros e soldadores, observava o que eles faziam e fui entrando cada vez mais nesse mundo.” Com o tempo, ela foi conquistando a confiança das pessoas ao seu redor apesar de tão jovem.

Sede insaciável por desafios

Durante todo esse tempo estudando e trabalhando na usina em Barra Bonita, ela esteve morando com os pais. Ao término do estágio fez um intercâmbio de dois meses nos Estados Unidos e, quando retornou, foi efetivada em uma usina do mesmo grupo em Piracicaba. Teve que sair da casa dos pais para ir em busca do seu propósito.

Com essa mudança, foi trabalhar em uma usina menor, mas onde ela estaria responsável por gerir vários processos! Cuidava das oficinas mecânica, caldeiraria, lubrificação mecânica, da manutenção preditiva, da extração e foi onde teve a primeira experiência de liderança.

Alana também participou do programa Geração Raízen, que estimula profissionais com alto potencial a se tornarem líderes, feito pela Raízen com parceria com a USP (Pecege). Ela conta que esse curso abriu sua mente e a fez desenvolver uma visão mais holística de uma empresa, possibilitando experiências com negócios e estratégias. Após o programa, decidiu fazer seu TCC sobre gestão de rotina.

Com o seu TCC, pôde implantar o projeto de gestão de rotina, voltado à padronização de processos, gestão visual e back to basics, ou seja, fazer o básico de forma bem feita para ter resultados sustentáveis. Seu projeto ficou em sétimo lugar, e escutou de um executivo da empresa que era disso que eles precisavam. Assim, recebeu um convite para ir para o corporativo!

Alana WildBerger na indústriaEm seu primeiro ano nessa área, focou em analisar e melhorar a manutenção preditiva, viajou muito e dava suporte aos técnicos de preditiva de todas as unidades com treinamentos, análises de falha e planos de manutenção. Além disso, acompanhava a execução de rotas preditivas para otimização e análise. Também conduziu a estratégia de hibernação de ativos e liderava auditorias nas usinas para garantir que os equipamentos estavam sendo hibernados corretamente. Ela conta que antigamente era comum haver a manutenção em todos os equipamentos durante o período de entressafra. Com a implantação da manutenção preditiva e inspeções durante o ano é possível selecionar os equipamentos que de fato estão em situação crítica e planejar a manutenção somente dessa parcela. Com isso, foi possível aumentar a performance dos ativos com técnicas básicas de plano de giro, limpeza e lubrificação, reduzir a mortalidade infantil após a partida da safra, reduzir custos e focar em atividades que agregassem valor.

O próximo desafio que recebeu foi o de planejamento de safra. Nossa heroína ficou responsável por implantar os conceitos de planejamento e programação de manutenção semanais que também tinham como objetivo a visão de longo prazo. Implantou indicadores de PCM como aderência a programação, backlog, carga de serviço e fator de planejamento e treinou os times de manutenção das usinas nesses conceitos.

Após um ano, novamente sentiu necessidade de resolver novos problemas! A próxima ação foi a de delegar responsabilidades que tinha acumulado na área de manutenção para as equipes das plantas para que tivesse tempo de focar no planejamento de entressafra. Ela liderou o Projeto Integrado de Manutenção de Entressafra que se iniciou no final de 2018 e tinha como objetivo garantir que as grandes paradas da Raízen fossem finalizadas no prazo previsto, com escopo e requisitos de qualidade 100% entregues, dentro do budget planejado e seguindo todas as regras de segurança. Houve o treinamento de todo o time responsável pela entressafra e o envolvimento inclusive das áreas de RH e de suprimentos. Ela foi líder do projeto durante cinco meses, acompanhando toda a parte de estruturação, treinamento e integração com stakeholders.

Eu me senti muito recompensada quando vi que aquele projeto geraria transformações de processos e pessoas e consequentemente resultados duradouros.

Novas experiências

Em maio de 2019, aceitou o desafio de integrar o time da HEINEKEN com a intenção de seguir com seu propósito de carreira que era o conhecimento de um novo segmento. Um dos aspectos que chamou a atenção dela foi a cultura europeia presente na empresa. Entre suas primeiras ações, estruturou um time corporativo composto por engenheiros e analistas e focou no E2E da manutenção (planejamento, performance, gestão de custos, gestão de fornecedores, gestão de grandes paradas e gestão de spare parts) com a meta de mostrar resultados desde o início de sua gestão. Esse ano, tem como meta estruturar a área de confiabilidade de manutenção e seu objetivo de médio prazo é fazer com que a HEINEKEN atinja uma manutenção de classe mundial.

Equipe de Alana WildBerger

Segundo suas próprias palavras, ela gosta muito de trabalhar na HEINEKEN pois é uma empresa que tem uma cultura leve e ao mesmo tempo voltada para resultados e tem o Respeito como valor principal. “Eles confiam no meu trabalho e me dão muita autonomia para que eu possa reestruturar e transformar a área de manutenção. Me sinto muito empoderada e tenho a confiança do meu time!”

Períodos de pausa

“Para me desestressar eu gosto bastante de ler, praticar exercícios físicos, ouvir música e passar um tempo com meu marido.” Ela conta que, para manter a energia em nível sempre alto, ela costuma acordar às 5h da manhã e passear com sua cachorrinha Betânia, fazer uma meditação de 15 minutos e logo depois ir à academia do prédio se exercitar. Gosta de começar o expediente antes do horário para ter tempo de se organizar e fazer o planejamento do dia.

Também gosto de beber Heineken (rs) no tempo livre e passar tempo com a família.

Compartilhe:

Sobre o Autor:

Tamires Zinetti

Jornalista, pós graduanda em Marketing e Mídias Digitais pela FGV, especialista em produção de conteúdos voltados para a Indústria e áreas de Manutenção na TRACTIAN, responsável por ajudar equipes em processos inovadores.

Voltar para o Blog

Está gastando muito com a manutenção inesperada de suas máquinas?

Preencha abaixo com o seu e-mail para receber os nossos guias que podem te ajudar a reduzir esse custo!