fbpx

Heróis da Manutenção: Denis Rezende

Seguindo com nossa série, o herói que homenageamos hoje é o Denis Rezende! Um dos pontos principais que caracterizam este herói é a determinação que ele tem para enfrentar mudanças de rotina. Ele é de São José dos Campos-SP e teve sua formação acadêmica na região sudeste, o que inclui a graduação como engenheiro de controle e automação e um MBA na Fundação Getúlio Vargas, mas ele já viajou muito junto com sua família por causa de experiências profissionais. Ele começou a carreira em Jacareí e também já morou em Suzano no estado de São Paulo e João Pessoa na Paraíba antes de parar em Barcarena no Pará, onde trabalha atualmente.

Em seu trabalho no Pará na empresa Albras, ele atua como gerente de manutenção e engenharia de confiabilidade, planejamento, recuperação e automação. Ele é responsável pelas estratégias e planejamentos de manutenção preditiva elétrica e mecânica e também pela oficina de manutenção e subconjuntos. O objetivo dele no dia a dia é melhorar o desempenho e produtividade da equipe e melhorar a disponibilidade dos ativos da empresa.

Vida de herói não é fácil…

Como é a rotina dele? Denis comenta que não é fácil, mas que no passado costumava ser ainda mais intensa: “Nossa…já tive que passar o domingo trabalhando das 8h às 20h; teve dia que já fiquei das 1h da madrugada até às 4h e já cheguei até a passar 24 horas seguidas dentro da fábrica, mas isso antes de o trabalho ser mais regulamentado. A urgência da situação depende do tamanho da área impactada dentro da produção.” Mesmo com a rotina puxada, ele faz questão de acordar todos os dias às 5h30 para se exercitar fazendo corrida e estudar inglês na pausa do almoço.

manutencao,Denis Rezende,Gestor de Manutecao

Felizmente, a tendência das novas tecnologias de manutenção e gestão de ativos é facilitar o controle sobre a saúde de equipamentos para evitar que essas quebras repentinas ocorram em horários inconvenientes e atrapalhem a produtividade da empresa. No que tange a este assunto, ele vê a constante busca por melhorias na manutenção como imprescindível no trabalho, e esse já foi, inclusive, um motivo pelo qual ele já decidiu sair de uma empresa onde a manutenção não era vista com a devida importância nas estratégias internas (o foco era somente no aumento produção), para buscar ambientes onde a manutenção de ativos fosse levada com mais seriedade. Ele sabia que aquele local não estava alinhado com seu objetivo de carreira, que é o de liderar a implementação de tecnologias e soluções de manutenção, e saiu para trabalhar em outra empresa sem se sentir, em nenhum momento, inseguro de sua decisão. Para ele, se é para buscar um ambiente mais alinhado com objetivos profissionais não há motivo para insegurança.

Sobre investimentos em manutenção dentro de empresas, ele comenta que é comum elas já terem rotas definidas de manutenção com os equipamentos, mas que novas análises devem ser bem-vindas. Afinal, empresas têm um orçamento limitado, querem reduzir custos, e novas tecnologias podem permitir isso.

Com essa rotina puxada, o maior desafio que ele diz enfrentar é conciliar o trabalho com a família. Por vezes ele teve que mudar o local onde morava para aceitar um cargo novo em outra região, levando consigo sua esposa e seu filho. Quando ele se mudou para o Pará, eles tiveram que se adaptar a um ambiente bem diferente do qual estavam acostumados quando moravam na região sudeste. Ele e a esposa agora também estão distantes de suas respectivas famílias, o que às vezes os incomoda. Mesmo assim, nosso herói mostra que sabe lidar bem com situações como essa: “Existem essas dificuldades, mas eu gosto de mudança, tanto de local quanto de rotina! É o momento no qual todas as minhas estratégias são colocadas à prova, eu saio da zona de conforto e readapto tudo. O importante para um gestor hoje em dia é estar disposto a mudar de local para conseguir mais oportunidades de desenvolvimento de carreira!”

Foco em resultados

No decorrer de sua trajetória profissional, ele já passou por empresas de diferentes setores, mas sua determinação para fazer um bom trabalho se manteve constante. Alguns exemplos de atividades que já exerceu incluem a gestão de equipes multidisciplinares das áreas de elétrica, eletrônica, mecânica, de instrumentação e de planejamento de manutenção e a gestão de atividades de manutenção sensitiva, preventiva e preditiva.

manutencao,palestra gesao de ativos,Denis Rezende

Na Albras, além das funções já citadas, ele é responsável por garantir que a equipe atue seguindo os padrões de segurança, estabelecendo medidas de controle para evitar acidentes, e com a garantia de que estão tendo a percepção de riscos nas áreas. Também enfatiza muito a orientação de que o time faça bem feito na primeira vez evitando retrabalhos. Entre as dicas que ele dá para a equipe, ele costuma chamar a atenção para a eficiência no dia a dia:

As pessoas precisam atuar na rotina. Qual é a contribuição real que você está dando? Qual o esforço? Qual o resultado? Não adianta gastar muito esforço em algo que não está gerando resultado porque é ele que importa.

Ao fim da entrevista, fui surpreendida com as seguintes palavras inspiradoras de nosso herói, e que acho que resumem muito sua personalidade: “Gosto de inovação, de trabalhar com resultados diferentes, fazer a rotina funcionar. Mas é necessário ter disciplina! Pra conseguir os resultados que queremos a gente tem que ter brilho no olho, vontade, garra.”