fbpx

5 dicas para melhorar a competitividade através da manutenção

Para se estar dentro da competitividade industrial é importante ter um bom fluxo de produtos. Como decorrência disso, não é de hoje que um dos principais objetivos de empresas em geral é ter uma maior produtividade. Sendo assim, busca-se sempre melhorar aspectos do setor de produção gerando um melhor fluxo do mesmo, no entanto tal setor não é o único que pode influenciar na produtividade. Então, vamos demonstrar dicas do setor de manutenção que colaboram para uma boa produtividade:

 

1. Analise as métricas de produção e as falhas do setor

Para se ter uma boa competitividade é necessário que o setor de manutenção saiba como analisar e alocar as falhas de otimização da empresa, medindo assim os pontos de produção para entender as partes que possuem maior defasagem. Dessa forma, é necessário que se realize estimativas de gestão de tempo e recursos, seguindo um histórico de dados bem fundamentado. Para exemplificar podemos citar uma situação na qual a produção de determinado produto é parada por conta de falta de uma peça específica. Tendo-se uma base de dados que expõe o número de peças no estoque ou até mesmo a data para troca de determinado item, é possível fazer a encomenda antecipada do mesmo. Por fim, é necessário então que o setor de manutenção acompanhe e analise as métricas preventivamente, seguindo uma inteligência de dados para evitar possíveis atrasos na produção.

 

2. Faça um planejamento de manutenção

Após se ter uma base de dados bem fundamentada e capaz de prever possíveis falhas, é possível também construir um planejamento de manutenção, sendo ele mensal, semestral, anual, ou o que melhor se encaixar para sua empresa. A partir desse planejamento busque sempre alcançar metas e resultados mensuráveis, procurando incluir possíveis formas de aprimoramento no setor. Dando um exemplo, pode-se incluir o aprimoramento de equipamentos, aumento de alguma etapa da produção, treinamento da equipe, entre outros. A partir do momento em que se é traçada metas, o uso de indicadores se torna peça chave no processo de manutenção, como MTBF (tempo médio entre as falhas) e MTTR (tempo médio para reparo). Quando se mede os avanços da sua equipe, fica muito mais fácil evoluir e alcançar uma produção mais eficiente.

 

3. Organize os dados e os locais de trabalho

Já sendo citada acima, a base de dados é de extrema importância para o ritmo produtivo. Tendo-se uma base de dados e um local de trabalho bem organizados, tem-se um meio de produção mais dinâmico, no qual é possível pegar uma análise de produto ou ferramenta necessária de forma mais rápida. Seguindo uma situação hipotética, se um maquinário está apresentando um barulho fora do comum, e é necessário pegar o histórico do mesmo para achar um possível erro e depois pegar uma ferramenta para análise, tal situação demoraria um período de tempo muito maior para ser realizada em um espaço de trabalho desorganizado. Portanto, é fundamental que se tenha um local organizado para se ter uma dinamicidade no processo de produção.

 

Organização adequada para um setor de Manutenção

Exemplo de como deve ser organizado o setor de manutenção

4. Revise os fluxos de trabalho de posições existentes

Tendo-se um espaço de trabalho e análise prévia das métricas do setor, é possível revisar o fluxo de produção observando todos os pontos de trabalho e corrigindo 3 fatores fundamentais:

  • pessoas: nesse aspecto é possível analisar se os trabalhadores daquele setor são corretos para as funções que estão exercendo, se você possui um gestor de manutenção com um escopo claro e mensurável ou se até mesmo você está sendo realista em relação aos seus objetivos.
  • processo: nesse aspecto é importante revisar todo o mapeamento do seu processo, analisar se possui uma documentação compreensível que ajude a ter um processo mais eficiente ou até mesmo perceber quais são os maiores problemas da produção.
  • máquinas: com esse aspecto, observa-se se todos os seus equipamentos estão em boas condições, com a manutenção em dia, o índice de confiabilidade e disponibilidade, ou até mesmo se a tecnologia usada atinge suas necessidades.

 

Tabela pontos fundamentais que devem ser analisados no setor de manutenção

 

5. Invista em tecnologias e manutenção preditiva

Já citada acima, a tecnologia tem grande importância no desenvolvimento da produtividade. Com isso, é de extrema importância mantê-la atualizada. É necessário sempre se atentar às tendências tecnológicas. Entre as principais formas de adaptação do setor de manutenção, estão a utilização de sensores IoT para coletar dados dos equipamentos e softwares que conseguem processar todas essas informações e transformar em insights valiosos.

Quando o assunto é custos elevados e falha nos maquinários, torna-se indispensável o investimento em manutenção preditiva, evitando assim falhas inesperadas, gasto desnecessário de tempo e aumentando a confiabilidade e disponibilidade dos equipamentos. Atualmente já é possível se ter uma análise dos dados do equipamento em tempo real com softwares que geram insights praticamente automáticos. Dessa forma, é possível evitar paradas desnecessárias e longas horas de downtime, melhorando índices em até 50% em alguns casos. Se quiser saber mais em como a manutenção preditiva pode ajudar no rendimento das suas máquinas, entre em contato com um dos profissionais da Tractian para saber mais sobre o assunto.

Por fim, vimos que o setor de manutenção é de suma importância para a empresa e possui diversos aspectos que podem gerar impacto na produtividade, colaborando para que a empresa se mantenha competitiva. E que, assim, é fundamental manter tal setor em constante atualização e desenvolvimento para gerar resultados mais satisfatórios.