Capa post oee

OEE: o que é, significado e como calcular esse indicador

Tempo de leitura: 9 min

Como saber se o seu setor de manutenção está funcionando da melhor forma possível? Como saber se a sua empresa está com um bom nível de produtividade?

Para responder tais questões, existe um conjunto específico de Indicadores Chaves que possibilitam o cálculo de eficiência e produtividade da sua empresa, e, consequentemente tornam possível a avaliação do setor de manutenção.

É um indicador de eficiência geral dos equipamentos, do inglês OEE: Overall Equipment Effectiveness, é responsável por medir a eficiência de um equipamento e dar indicações valiosas de onde os processos podem ser melhorados, dessa forma, a partir da manutenção, é possível corrigir defasagens e garantir a boa produtividade da indústria.

Descubra como otimizar sua manutenção: agende uma demo agora!

O que é OEE – Overall Equipment Effectiveness

O indicador OEE é um KPI, indicador de manutenção, que ajuda a medir o quociente de efetividade de um equipamento na indústria. O OEE apresenta de forma clara e objetiva se um equipamento foi usado com efetividade. Isso quer dizer, quantos itens com a qualidade desejada o equipamento produziu, em comparação à sua capacidade total.

O OEE surgiu com a ideia de suprir as necessidades da metodologia do TPM (Manutenção de Produtividade Total) de se entender de onde vinham essas perdas e qual era o nível de eficiência dos equipamentos.

Com esse índice, é possível saber quanto do tempo disponível foi efetivamente aplicado na fabricação das peças. Dentro desse tempo, o índice informa também o quanto o equipamento foi rápido na produção. Podendo ter uma análise completa do processo produtivo e saber exatamente onde estão as defasagens.

Essa métrica evidencia fatores como:

  • A produção máxima das máquinas;
  • Qual máquina produz mais e qual produz menos;
  • Se a qualidade dos produtos é satisfatória;
  • Se alguma máquina está dando prejuízo.

Os 3 Pilares do OEE

As avaliações do OEE fornecem uma análise tridimensional da performance de produção, cada dimensão abordando um aspecto crítico.

  • Primeiro, a ‘Disponibilidade’ examina a proporção do tempo produtivo real em relação ao tempo planejado, destacando interrupções e atrasos.
  • Em seguida, o ‘Desempenho’ compara a taxa de produção real com o potencial máximo, revelando perdas de eficiência.
  • Por último, a ‘Qualidade’ foca na proporção de produtos conformes, evidenciando a eficácia da produção. Essa abordagem holística permite um entendimento completo dos pontos fortes e áreas de melhoria na linha de produção.

Quais são os indicadores de performance do OEE?

Antes de entendermos como funciona o cálculo do OEE, é preciso conhecer os 3 indicadores que formam o OEE, sendo eles:

Veja os principais indicadores OEE
Indicadores OEE: Disponibilidade, Desempenho e Qualidade
Acabe com as paradas não planejadas. Conheça os sensores TRACTIAN!

1. Disponibilidade ou utilização

Esse indicador é responsável por avaliar quanto tempo a máquina está disponível e qual é o índice dessa disponibilidade.

Com o índice de disponibilidade, você pode identificar pontos como:

  • Formas de aproveitar melhor o tempo das máquinas;
  • Tempo gasto em paradas não planejadas;
  • Falta de manutenção;
  • Baixas na produção.

Suponha que na sua empresa tenha uma máquina, ou conjunto de máquinas que funcionam em 3 turnos de 6 horas. O tempo total de funcionamento dessas máquinas é de 18 horas por dia. Com isso, entendemos que a disponibilidade total desses equipamentos é de 18 horas por dia, e, se a máquina trabalhar por menos tempo, ela não estaria atuando com um índice de disponibilidade menor que 100%.

Para calcular o índice de disponibilidade deste equipamento, basta seguir a seguinte fórmula:

Disponibilidade = tempo em produção / (tempo em produção + paradas planejadas + paradas não planejadas)

Considerando nosso exemplo, suponha que a nossa máquina, que funciona 18h por dia, tem uma parada planejada de 15 minutos por dia para troca de supervisor e em determinado dia ela apresentou um problema que demorou 45 minutos para ser resolvido. Nessa situação obtivemos o seguinte índice:

Disponibilidade = 1080 min / (1080  + 30 + 45) min = 1080 / 1155

Dessa forma, obtivemos o resultado de aproximadamente 94% de disponibilidade

2. Desempenho ou performance

Esse indicador relaciona-se  com o bom rendimento do equipamento. O índice do desempenho ajuda a resolver problemas de perda de velocidade, evidenciando valores como:

  • Prejuízos devido a paradas;
  • Perdas por baixa na velocidade;
  • Perdas por falta de qualificação de funcionários ou mau uso de equipamentos.

Nesse fator, vamos supor a situação em que a máquina mencionada acima tem a capacidade de realizar algum determinado processo em 40 produtos por minuto. Se ao a máquina manter um rendimento abaixo desse valor, significa então que o índice de rendimento estaria abaixo de 100%

Para calcular o índice de rendimento, utilizamos a seguinte fórmula:

Desempenho = quantidade de produtos produzidos / quantidade de produtos esperada

Seguindo o nosso exemplo, supondo-se que a capacidade de produção da nossa máquina é de 40 processos por minuto, no entanto no período analisado ela realizou apenas 34 por minuto. O valor do índice de desempenho da mesma seria:

Desempenho = 34 / 40 

Assim, o desempenho de nossa máquina seria de apenas 85% apenas.

É importante enfatizar que para o valor do OEE estar correto é  necessário que a medida de tempo seja a mesma. No caso, como a nossa disponibilidade foi medida em minutos, então o desempenho deve ser considerado na mesma medida de tempo.

3. Qualidade

Esse indicador é responsável por indicar o grau de defeitos no processo de produção, Toda empresa tem uma definição da qualidade que é esperada na produção.

Para que a máquina esteja cumprindo o seu papel, os produtos devem ter essa qualidade desejada.O material que não atinge o nível esperado é considerado perda ou refugo. O refugo é a medida de quantos itens estão sendo produzidos com defeitos.

Esse índice ajuda a identificar falhas na qualidade e evitar consequências como:

  • Insatisfação de clientes;
  • Custos com material;
  • Custo em retrabalho.

No processo de produção geralmente temos alguns defeitos que geram necessidade de retrabalho ou perda total de determinado produto. Entendemos assim  essa quantidade perdida e retrabalhada influenciam no valor do nosso índice.

Seguindo tal lógica, temos a seguinte fórmula para o índice de qualidade:

Qualidade = quantidade de produtos produzidos – (quantidade retrabalhada + quantidade perdida) / quantidade de produtos produzidos

Suponha que a nossa máquina em questão realizou 34 processos por minuto, desses processos, 2 tiveram que ser refeitos e 1 foi perdido. Seguindo a fórmula teremos o seguinte índice de qualidade:

Qualidade =  (34-3)/34

Desta maneira, teremos um qualidade de aproximadamente 91%.

Benefícios e Valor Agregado do OEE

A implementação efetiva do OEE transcende a mera medição da eficiência de equipamentos, tornando-se um catalisador para a excelência operacional.

Ao adotar o OEE, as fábricas experimentam um aumento notável na produtividade, maximizando o uso de equipamentos e minimizando períodos improdutivos. Esta métrica esclarecedora também desvenda problemas ocultos no processo de produção, permitindo intervenções rápidas e eficazes.

Além disso, ao aprimorar a qualidade dos produtos, o OEE reduz desperdícios e retrabalhos, resultando em significativa economia de custos de manutenção e aprimoramento da satisfação do cliente.

Reduza os custos com manutenção, conheça nosso sensor de vibração

Como calcular o OEE?

Agora que já conhecemos e calculamos os indicadores responsáveis pelo OEE, já podemos entender o método de cálculo, que na verdade é relativamente simples. Seguindo a fórmula, temos o seguinte cálculo:

OEE = Disponibilidade (%) x Desempenho (%) x Qualidade (%)

Então, finalizando o nosso exemplo e considerando os valores obtidos pelos indicadores calculados, vamos ter que a nossa máquina apresentou o seguinte OEE:

OEE = 94% x 85% x 91% 

A partir de tal cálculo, obtivemos por fim que o OEE do nosso exemplo foi de aproximadamente 73%.

O resultado do OEE

Com isso, já é possível identificar se os seus resultados estão no padrão esperado ou se alguma ação é necessária e onde é preciso ocorrer uma intervenção para aumentar a produtividade. Em um mundo ideal, as empresas deveriam ter um índice OEE de 100% mas na prática isso é muito difícil de acontecer, então é possível criar um gráfico avaliativo de acordo com o índice, como apresentado abaixo:

Classificação da empresa de acordo com o índice OEE

Por fim, é possível evidenciar a grande influência que tal indicador pode gerar sobre a produção, mostrando os níveis de defasagem do sistema de produção e indicando um caminho para se alcançar um melhor grau de desenvolvimento para a sua empresa.

O Papel dos Sistemas ERP na Otimização do OEE

Empregar um sistema ERP especializado para calcular o OEE transforma dados brutos em insights poderosos. Estes sistemas capturam e analisam dados em tempo real, oferecendo uma visão precisa da performance dos equipamentos.

Com capacidades avançadas de relatórios e dashboards intuitivos, os gestores podem rapidamente identificar tendências, padrões e anomalias, facilitando a tomada de decisões informadas.

Essa integração entre tecnologia e análise de desempenho representa um salto qualitativo na gestão da manutenção e produção, impulsionando a eficiência operacional a novos patamares.

OEE vs Medição de Produtividade Convencional

Enquanto o OEE fornece uma medida abrangente da eficiência de produção, a produtividade de máquinas concentra-se na quantidade de produção em relação ao tempo disponível. O OEE oferece uma perspectiva mais profunda, incorporando a qualidade do produto e o desempenho do equipamento. Esta comparação multidimensional torna o OEE um indicador mais completo e revelador, essencial para um entendimento holístico da eficácia da produção e para estratégias de otimização mais eficientes.

Integração do TPM na Estratégia de OEE

A filosofia TPM é fundamental na realização plena do potencial do OEE. Essa abordagem integrada de manutenção se concentra na prevenção de falhas, na manutenção da eficiência operacional e na melhoria contínua.

Envolvendo todos os níveis da organização, desde operadores de chão de fábrica até a alta gerência, o TPM busca uma cultura de manutenção proativa.

Essa sinergia entre OEE e TPM não apenas eleva a confiabilidade dos equipamentos, mas também fomenta um ambiente de trabalho mais seguro, eficiente e produtivo.

Descubra como a TRACTIAN pode te ajudar. Fale com um de nossos especialistas em manutenção!

Compartilhe este artigo

Compartilhe no FacebookCompartilhe no LinkedInCompartilhe no Whatsapp

Sobre o autor:

Foto do Autor

Igor Marinelli

Fundador e Co-CEO da TRACTIAN, startup que descomplica a manutenção preditiva e avisa quando as máquinas vão quebrar. Também é Colunista da Revista Manutenção. É uma das pessoas mais jovens a ingressar na área de manutenção no Brasil e sua empresa foi investida por fundos nos Estados Unidos.

Linkedin do Autor

Compartilhe este artigo

Compartilhe no FacebookCompartilhe no LinkedInCompartilhe no Whatsapp
smart-trac-chip-blog-Tractian

Está gastando muito com a manutenção inesperada de suas máquinas?

Preencha abaixo o seu e-mail e descubra com o nosso especialista como reduzir esse custo!

Está quase, !

Só precisamos de mais algumas informações: