Capa

Saiba tudo sobre matriz de criticidade

Saber quais são os ativos críticos, onde focar esforços e investimentos com prioridades definidas, sem dúvidas, ajuda o setor de manutenção a manter o maquinário em perfeito estado e funcionamento. 

Por isso, ao utilizar a matriz de criticidade é possível entender a importância e o quanto ele é indispensável ao sistema. Além disso, ao estipular os níveis de criticidade o gestor conseguirá estabelecer prioridades na manutenção, tendo seu principal objetivo de evitar a paralisação e prejuízos. 

Neste texto, vamos te explicar tudo sobre a matriz de criticidade na manutenção, desde a importância da definição dela, até como a tecnologia pode apoiar nesse processo. Boa leitura! 

O que é criticidade? 

A criticidade na indústria é um indicador usado para saber o quão fundamental o ativo é indispensável para a cadeia produtiva.  

Seu principal objetivo é entender quais os efeitos e riscos que um equipamento causa na indústria e na linha de produção. É por meio da análise de criticidade que se define a estratégia de manutenção, já que há indicação de qual ativo deve ser priorizado, como uma hierarquia. 

Lembre-se: a criticidade está diretamente ligada a confiabilidade e a Análise Ram. 

Para ajudar na definição, o recurso mais estruturado é o método ABC. Sua finalidade é definir o nível de criticidade dos ativos com o grau de importância de cada um deles, usando três critérios: 

  • A frequência de falhas; 
  • Quão difícil é detectar a falha; 
  • Qual é o impacto da falha em suas operações gerais. 

Na análise alguns fatores são levados em consideração:

Critérios de avaliação na definição de criticidade de manutenção de equipamentos.

Agora, é hora de saber sobre os critérios de avaliação. 

Os ativos com criticidade A: são essenciais para a planta e neles devem ser usados todos os recursos, para que evitem a perda da sua funcionalidade. Esses maquinários se paralisados reduzem a capacidade produtiva, podendo afetar a segurança, o meio ambiente, e comprometer a qualidade do produto final, aumentando em mais de 20% os custos com manutenção. 

Os com criticidade B: possuem médio impacto, uma falha não afetará a produção, nem a segurança e operação. Sua paralisação interrompe a produção parcialmente e aumentam entre 10 e 20% os custos de manutenção. 

Já os maquinários com criticidade C: caso haja uma falha, ele não gerará impactos significativos para o andamento da produção. 

Resultados da parada repentina de um equipamento

A classificação ABC é um item fundamental para qualquer estratégia de manutenção. Por meio dela, pode-se ajustar a estratégia para:

  • Criação de planos de manutenção com estratégias específicas adequadas para o ativo;
  • Mapear quais são os componentes usados nos maquinários, assim é possível ajustar o estoque para estarem disponíveis quando necessário; 
  • Arrumar as ações para períodos, utilizando o mapa de 52 semanas; 
  • Estudar novos métodos, para garantir a disponibilidade. 

Uma vez que a categorização foi definida, é hora da ação. As máquinas com maior criticidade devem ser o foco do monitoramento de condição, para identificação de falhas em estágios iniciais. 

Saiba outros três métodos para analisar a criticidade de equipamentos 

A importância da matriz de criticidade

A matriz de criticidade possui papel importante na indústria, e é por meio dela que é possível priorizar ações da manutenção, sempre com o objetivo de garantir o funcionamento adequado e mais próximo da normalidade.

A relação entre desempenho organizacional e falha dos ativos influencia na tomada de decisão, nos recursos utilizados e em quais maquinários devem ser priorizados. Ao identificá-las, você otimiza o tempo e aprimora a confiabilidade do ativo. Entenda os princípios da confiabilidade

Impacto de um ativo com classificação definida na matriz de criticidade.

Por esse motivo, é importante lembrar que a disponibilidade do ativo e a confiabilidade andam de mãos dadas. 

Para garantir a disponibilidade desses maquinários é necessário planejamento e controle da manutenção para garantir que as estratégias sejam aplicadas.  

Conheça oito indicadores indispensáveis para a manutenção. 

Quanto maior a confiabilidade de um ativo, menor a probabilidade de falhas e maior a conservação das características e estruturas. Seguindo a lógica, se o intervalo entre as ações for pequeno, a indisponibilidade e o custo tende a aumentar significativamente, contribuindo para a baixa produtividade da equipe de manutenção. Ou seja, é essencial planejar uma estratégia voltada para as manutenções periódicas dos equipamentos e realizar a definição de período. 

Entenda melhor sobre gestão de ativos para prevenção de falhas.

Como a tecnologia pode ajudar a indústria?

Softwares de gestão da manutenção (CMMS) e o sensor Smart Trac, melhoram significativamente a rotina de manutenção, com dados e gráficos mais assertivos que fornecem informações da saúde do ativo, sua confiabilidade e disponibilidade em tempo real. 

Seu principal objetivo é harmonizar o planejamento, controle, desempenho operacional e a produtividade – uma ferramenta de auxílio estratégico para a manutenção e planejar as rotinas de inspeção com OS’s automatizadas e até mesmo detectar falhas potenciais.

Um software como o TracOS™, é possível ter uma visão da árvore de ativos, centralização de dados e ter maior controle sobre os processos, além de ter acesso a informações consideradas vitais na indústria, como indicadores, métricas, planos de manutenção e outros.

Todos esses dados são coletados por meio de sensores instalados nas máquinas, que coletam informações quando os ativos estão online, sendo possível saber quais estão em operação, em alerta, parados, ou desligados. Tudo em tempo real e enviado via rede móvel (3G/4G) para o gestor de manutenção, sem a necessidade de passar pelo Wifi industrial. Saiba como a TRACTIAN garante os dados da sua empresa seguros.  

Sensor IoT monitorando um ativo crítico para a planta.

O acesso a essas informações permitem ao gestor identificar anomalias, como: desbalanceamento, desalinhamento, folga mecânica, vibrações anômalas, entre outros. Assim é possível agir de forma preditiva, evitando o downtime

Agora é com você

Agora que você já entendeu a importância da criticidade para os seus equipamentos, deve saber também que, ferramentas de monitoramento preditivo devem ser utilizadas para garantir uma gestão eficiente e assertiva, reduzindo assim as panes inesperadas, gastos com reparos emergenciais, causando o menor impacto possível na produtividade da indústria.

Conheça mais sobre a manutenção preditiva e como você pode implementar na sua empresa e contate um especialista da TRACTIAN para tirar suas dúvidas. 

Compartilhe:

Icon - Compartilhe no facebookIcon - Compartilhe no LinkedinIcon - Compartilhe no Whatsapp

Sobre o autor:

Foto do Autor

Alex Vedan

Designer Industrial pela UNESP. Possui especialização em projeto de produto com ênfase em fabricação digital, inovação e comunicação. Contribuindo na criação de conteúdos relevantes para a indústria. É Head de Marketing na TRACTIAN.

Linkedin do Autor
smart-trac-v4-chip-Tractian

Está gastando muito com a manutenção inesperada de suas máquinas?

Preencha abaixo o seu e-mail e descubra com o nosso especialista como reduzir esse custo!