Capa

Como funciona o sensor de monitoramento online da TRACTIAN?

Investir em novas tecnologias para garantir a confiabilidade e disponibilidade dos ativos não é uma estratégia que pode ser deixada de lado. Modernizar os processos industriais é essencial para agilizar tarefas e alcançar a excelência produtiva. 

O crescimento do mercado de sensores de monitoramento de condição ocorre devido, principalmente, à sua efetividade para evitar as quebras inesperadas, bem como ao auxílio no planejamento da rotina de manutenção, uma ferramenta chave na manutenção preditiva.

Você está interessado em conhecer alternativas para monitoramento das suas máquinas? Então este post foi desenvolvido para você. Confira!

Sensor manual vs Sensor IoT

O coletor de vibração manual é um equipamento muito utilizado na indústria. Sua principal função é a medição de vibração geral para aceleração, velocidade e deslocamento, sendo utilizado em uma grande variedade de máquinas. 

As medições precisam ser feitas deslocando-se até o ativo e são indicadas em um display IHM, depois os resultados são armazenados em uma memória interna com capacidade determinada de medições, podendo ser posteriormente descarregadas em um computador. Funciona bem em equipes que querem coletar os dados in loco, porém são mais caros e não transmitem em tempo real.

O sensores IoT não necessitam de coletas in loco, a partir do momento que o sensor é ‘colado’ no equipamento, o manutentor não precisa se preocupar em realizar novas coletas até o ativo (idas e vindas presenciais), o processo é automatizado e não depende de interferências externas, já que é 100% remoto.

Como funciona o sensoriamento online?

Para garantir que sua empresa esteja efetivamente equipada, é necessário conhecer quais são os equipamentos e plataformas necessárias para ter um sensoriamento online completo.

1. Processamento de dados 

Além do sensor, a solução TRACTIAN é composta por uma plataforma de gestão da manutenção com usuários ilimitados. Para usá-la não há necessidade de treinamento específico e as informações podem ser consultadas e gerenciadas pelo profissional da manutenção todos os dias da semana.

2. Sensor IoT para coleta de dados

Atualmente, é o método mais avançado de monitoramento e coleta de dados de uma máquina, utilizando rede celular (3G/4G) para a transmissão de dados. Esse procedimento de coleta de dados via rede móvel permite total independência na sua implementação, ou seja, não exige infraestrutura específica de TI para ser utilizado..

A tecnologia TRACTIAN se baseia nos conceitos de análise de dados, aprendizado de máquina e estatística para possibilitar uma avaliação profunda da saúde e comportamento do ativo

Uma comparação simples é fornecer algo semelhante a um diagnóstico médico para o ativo, onde são descritas as características identificadas ao longo do tempo e é feita a análise com o problema correspondente a essas características. Por isso, se seu ativo não estiver funcionando corretamente,  os primeiros sintomas serão de vibrações anormais. 

Os dados adquiridos podem ser divididos em dois tipos: 

  • dados de vibração, temperatura e horímetro;
  • dados do ativo.

Os dados de vibração e temperatura começam a ser adquiridos no momento em que o sensor é posicionado na máquina, assim é possível trazer informações sobre o comportamento mecânico e as condições físicas do ativo. 

Já os dados do ativo são inseridos na plataforma pelo próprio time de manutenção para o aprendizado do software, como: modelo do ativo, RPM, potência, temperatura limite, tempo de parada limite, dados de rolamentos, engrenagens, ventiladores, correias e polias. 

3. Conectividade em nuvem

Após o upload, esses dados precisam ser processados. Para as indústrias, ter um software ou plataforma de manutenção preditiva é excelente já que eles consistem em bons modelos de processamento de dados. 

Quando esses dados são combinados, eles fornecem informações que servirão como base para a formação das métricas, e que posteriormente ajudarão na criação dos diagnósticos sobre a saúde do ativo

Todos esses dados serão transformados em informações claras e relevantes. Esse processo é necessário para a exploração de dados, que são primordiais quando falamos em armazenamento e análise de dados massiva, conhecido como Big Data. 

Entenda como a solução da TRACTIAN não expõe sua indústria a ataques. 

Como é a instalação do sensor? 

Depois do mapeamento e escolha dos ativos a serem monitorados, basta colocar o sensor na posição adequada em cada máquina. Também conhecido como ‘band-aid’, por contar com uma tecnologia plug & play, o sensor IoT é extremamente prático, permitindo que a instalação ocorra em até 3 minutos.  Leia aqui sobre Matriz de Criticidade e saiba como escolher os ativos para um monitoramento assertivo.

Quais as vantagens da nossa tecnologia?

O funcionamento do sensor TRACTIAN foi desenvolvido para atender da melhor forma possível a realidade brasileira. Em muitos casos, é necessário escolher a melhor aplicação entre as versões a bateria ou a cabo. Elas conseguem medir com precisão:

  • Temperatura, variável entre -10 a 80 (°C); 
  • Vibração, coletada em três eixos: radial, horizontal e vertical. Realizando a coleta a cada 5 min, entre 0 e 32kHz, com forma de onda completa e espectro de frequência; 
  • Consumo de energia estimado; 
  • Horímetro do ativo.

O sensor TRACTIAN Identifica automaticamente

Quais ativos são compatíveis com o sensor? 

Conseguimos monitorar mais de 30 tipos de ativos rotativos que trabalham com algum tipo de comportamento crítico ou com perfil de vibração definido. 

 Dentre eles, podemos destacar quatro ativos mais comuns: 

  • Compressor (Volumétrico, pistão, parafuso e scroll)
  • Motor Elétrico (Corrente contínua e alternada)
  • Ventilador (Axial, centrífugo ou radial)
  • Motobomba (Periférica e Centrífuga)

Saiba nesse artigo quais ativos a TRACTIAN monitora.

Diferente do método tradicional, nossa solução é focada nas necessidades do dia a dia da manutenção. Até porque as informações da indústria estão nas máquinas, e quem toma as decisões são as pessoas que estão na rotina da manutenção.

Sensoriamento na prática

O primeiro contato entre a AmstedMaxion, a maior fabricante de fundição da América do Sul, e a  TRACTIAN ocorreu em novembro de 2020, e logo em seguida, em janeiro de 2021, houve a instalação de 12 sensores nos ativos críticos da empresa.

Antes do uso da tecnologia nos processos industriais, as quebras inesperadas eram recorrentes na AmstedMaxion, como comenta Tiago Junqueira, supervisor de manutenção da empresa: 

‘’Tivemos um aumento significativo  no número de informações sobre os ativos, com o uso dos sensores e da plataforma. Nós conseguimos transformar tudo isso em conhecimento, para entender as ocorrências, os eventos antes e a partir disso, evitamos inúmeras quebras. ’’

Além disso, houve uma queda em 40% das vibrações do equipamento e o reparo dos ativos críticos custaria em torno de R$2.500, com uma carga horária de 1h30. 

Insight gerado pela Plataforma Tractian

O exemplo da AmstedMaxion mostra na prática a eficiência do uso dos sensores IoT na manutenção preditiva das plantas industriais, otimizando a necessidade de reparos, melhorando a confiabilidade no funcionamento dos ativos e gerando economia ao evitar paradas inesperadas na linha de produção. 

Faça como a AmstedMaxion e adote o sistema de manutenção preditiva mais completo do mercado. Entre em contato com a TRACTIAN e agende uma demonstração. 

Compartilhe:

Icon - Compartilhe no facebookIcon - Compartilhe no LinkedinIcon - Compartilhe no Whatsapp

Sobre o autor:

Foto do Autor

Pedro Piovesan

Engenheiro formado pela Universidade do Estado de Santa Catarina, com mais de 10 anos de atuação nos ramos de Indústria 4.0, metal-mecânica, fabricação de máquinas e hidráulica. É Head de Engenharia de Aplicações e Sucesso do Cliente na TRACTIAN.

Linkedin do Autor
smart-trac-chip-movel-Tractian

Está gastando muito com a manutenção inesperada de suas máquinas?

Preencha abaixo o seu e-mail e descubra com o nosso especialista como reduzir esse custo!