Capa post manutencao-preditiva

Manutenção preditiva: o que é, vantagens e como implementar

Tempo de leitura: 14 min

A manutenção preditiva (PdM) é uma abordagem inovadora que se aproveita de um princípio antigo da manutenção: evitar que as máquinas quebrem. Porém, muito além de se aproveitar de técnicas de prevenção, a PdM também envolve a análise de dados e condições de cada máquina.

Ou seja, nessa abordagem, olha-se com uma lupa para dentro da máquina ou equipamento, com objetivo de analisar sua forma operacional, bem como a condição de seus componentes.

Com essa inteligência em mãos, técnicos podem trabalhar de forma muito mais precisa em cima de soluções — muitas vezes (e de preferência) bem antes que qualquer problema aconteça.

E sim, nós sabemos da fama: “a manutenção preditiva não é aquela abordagem que só gera gastos excessivos?

Como qualquer ação dentro de um negócio, uma aplicação errada pode resultar em maiores custos. Na verdade, o grande trunfo da preditiva é justamente seu potencial de gerar economia nas empresas.

De acordo com o Departamento de Energia dos EUA, em muitos casos, a implementação da manutenção preditiva pode resultar em um ROI de até 10 vezes sobre o custo da abordagem.

É a união da tecnologia com uma nova forma de olhar para seu chão de fábrica e seus processos operacionais.

Ou seja, não é exagero falar que o monitoramento de ativos trata-se de antecipar as falhas e revolucionar rotinas de manutenção.

Que tal entender mais? Preparamos um guia completo sobre o tema. Continue a leitura!

O que é manutenção preditiva?

A manutenção preditiva é um tipo de manutenção que visa se antecipar aos problemas que podem ocorrer no maquinário, seja pelo acompanhamento contínuo do equipamento ou sistema e a tentativa de definir seu estado futuro por meio dos dados coletados ao longo do tempo.

Ou seja, por meio do uso de sensores que analisam fatores como vibração, temperatura, horímetro, vazão e pressão, é possível verificar a tendência de um ativo à falha — e se há necessidade de realizar uma manutenção corretiva.

Torne a manutenção preditiva simples. Agendar demo!

Esse próprio entendimento pode ser observado no nome desta prática, já que “predição” refere-se ao ato ou efeito de afirmar, com antecedência, algo que ainda vai acontecer.

Ou seja, é justamente essa a proposta: definir a confiabilidade de um equipamento a partir da coleta de dados.

Isso é, medir o quanto essa máquina é confiável em relação à capacidade de continuar produzindo pelas próximas horas, dias e semanas. 

E não, a preditiva não depende somente de sensores e da alta tecnologia da Indústria 4.0 (embora tais dispositivos e sistemas facilitem o trabalho), mas pode ser resultado do próprio trato dos operadores com as máquinas. Ou seja, a medição é direta e também indireta.

Falamos de coisas como a percepção de que a vibração de um equipamento está exagerada, que a temperatura de determinada máquina parece elevada ou mesmo que a mesma está emitindo ruídos estranhos.

Tudo isso aciona uma série de alertas que indicam ao time de especialistas que é necessário inspecionar as condições do maquinário.

Objetivos da Manutenção Preditiva

O principal objetivo da preditiva é impulsionar o desempenho dos ativos, antecipando-se a qualquer problema que possa acontecer.

No entanto, a manutenção preditiva também visa outras coisas dentro do ambiente industrial, tal qual:

  • Encontrar a raiz de problemas por meio do monitoramento constante;
  • Aumentar tempo de disponibilidade dos equipamentos;
  • Reduzir desmontagens e reparos desnecessários;
  • Prolongar tempo de vida útil dos equipamentos;
  • Elevar confiabilidade dos equipamentos;
  • Diminuir paradas forçadas.

Com esses objetivos em mente, manter o bom funcionamento da empresa e aumentar a produtividade são garantias quando se aplica ao monitoramento online de ativos.

Vale pontuar que, nessa abordagem, o trabalho da equipe se torna mais seguro e menos desgastante com ajuda da tecnologia.

Assim, é possível planejar melhor a rotina de reparos e ter maior controle dos equipamentos, além de reduzir os custos da operação como um todo.

Como funciona a Manutenção Preditiva?

Como mencionamos, para entender o funcionamento e como implementar manutenção preditiva, tenha em mente o mantra: monitoramento constante. Esse é o pilar primordial desse tipo de manutenção.

Na prática, é algo que vai além de simplesmente instalar sensores nas máquinas. Exige uma revisão da própria cultura de trabalho (e de segurança) no chão de fábrica, bem como de um olhar mais próximo do gestor nos dados coletados.

Na manutenção preditiva, direta ou indiretamente, todos os envolvidos na cadeia produtiva se tornam agentes ativos na sua aplicação.

Por exemplo, como falamos antes, o próprio reflexo de um operador ouvir um ruído estranho em uma máquina já conta.

No entanto, é claro, o olhar profissional especializado de um técnico — em conjunto com a aplicação das tecnologias certas — torna o processo muito mais preciso.

Tipos de manutenção preditiva: principais técnicas utilizadas

Agora, o que pode ser entendido como um dos tipos de manutenção preditiva? A boa notícia para quem se interessa no assunto é que ele vai longe, já que existem diversas análises que podem ser aplicadas — a depender das necessidades de seu maquinário.

Técnicas da manutenção preditiva: na prática
Principais técnicas de manutenção preditiva
Torne a manutenção preditiva simples. Agendar demo!

Análise da Vibração

A análise da vibração é indispensável para a análise de qualquer equipamento rotativo: é essencial para detectar falhas mecânicas e entender a causa de outros defeitos capazes de parar a produção.

Com tal técnica, é possível descobrir vários tipos de alterações prejudiciais à produção, como: desbalanceamento de massa, desalinhamento e empenamento de eixos, desgaste de rolamentos, desgaste de engrenagens, problemas estruturais e folgas.

Termografia

É a representação, em gráficos ou imagens, da radiação infravermelha emitida pelos equipamentos.

A partir da termografia, é possível identificar, monitorar e registrar alterações nos níveis de temperatura dos componentes, gerando uma imagem térmica ou um termograma e evitando o superaquecimento.

Ultrassom

O ultrassom consiste em elevar a frequência das ondas sonoras até um limite em que possam ser captadas pelo sistema auditivo humano.

Dessa forma, conseguimos detectar vazamentos em sistemas de transporte de ar comprimido, vapor e outros gases, além de fugas de corrente elétrica e defeitos mecânicos.

Análise de trincas

Realizada através do ensaio por partículas magnéticas, é uma técnica utilizada nas indústrias para identificar descontinuidades superficiais e subsuperficiais.

A partir dela, é possível detectar defeitos como trincas, junta fria, inclusões, gota fria, dupla laminação, falta de penetração, dobramentos, segregações, entre outros.

Análise do óleo

Por último, essa técnica tem como finalidade fornecer informações úteis e precisas sobre o estado do lubrificante e sobre as condições da máquina.

Além de controlar a contaminação do óleo, também é possível analisar o desgaste dos metais e aditivos dos óleos para definir um melhor tempo de troca — um ponto positivo em aderir a esse tipo de análise.

Na prática, ele possibilita encontrar outros problemas como contaminação, falhas em engrenamentos, oxidação, desalinhamentos, depreciação de aditivos e desgaste de componentes mecânicos.

Exemplos de Manutenção Preditiva na indústria

Existem incontáveis exemplos de sucesso da aplicação da preditiva na indústria, como é o caso da Inpasa, uma das principais indústrias de etanol de milho da América Latina, que alcançou disponibilidade de 99,76% com monitoramento contínuo de seus ativos industriais.

INPASA alcança DISPONIBILIDADE de 99,76% com monitoramento e gestão – Case de Sucesso TRACTIAN

Sua principal dor era: contar com uma solução que monitorasse a saúde de seus ativos em tempo real.

Mesmo com todo aparato de manutenção preventiva já em ação — isto é, rotas preditivas e procedimentos técnicos — ainda faltava uma solução que viria a melhorar seus indicadores, como produtividade e downtime.

Com a implementação de um sistema de sensores inteligentes, a empresa conseguiu resultados incríveis:

  • Redução de 25 minuto na execução de OS
  • Redução de 80 horas em downtime
  • Ganho total de quase 80 horas de produtividade
  • Payback do projeto em 25 dias
  • ROI de 1.359%

Bacana, certo? Você pode conferir o case da Inpasa em detalhes aqui mesmo em nosso site. Dá uma olhada!

Quando realizar a Manutenção Preditiva?

A resposta curta? O quanto antes. Essa é uma decisão que não envolve apenas sua capacidade produtiva, mas uma questão de competitividade.

De acordo com a Plant Engineering, 48% das plantas industriais já usam dispositivos conectados para medir e analisar dados sobre a condição de seus equipamentos e maquinário — e outros 30% estão interessados em fazê-lo.

Ou seja, acima de tudo, é uma questão de mercado.

Quais os benefícios de implementar a Manutenção Preditiva?

E na prática, o que a preditiva traz de benefícios a uma indústria? São vários, confira a seguir:

Vantagens da manutenção preditiva
Vantagens da manutenção preditiva
  • Redução dos custos de manutenção;
  • Redução de falhas das máquinas;
  • Redução do estoque de sobressalentes;
  • Redução de horas extras para manutenção;
  • Redução de tempo de parada das máquinas;
  • Aumento na vida das máquinas;
  • Aumento na produtividade;
  • Aumento de lucros.

Além de tornar o trabalho dos funcionários mais eficiente, a estratégia preditiva mantém a competitividade da indústria.

Afinal, o acompanhamento contínuo antecipa as falhas — e máquinas que não quebram mantêm a produção 100% e assim, a empresa ganha mais espaço no mercado.

E por estar relacionada a diversos parâmetros de análise, a PdM prevê e evita problemas graves já em seu estágio inicial.

Ou seja, a empresa sai de uma dinâmica de “apagar incêndio” e “quebra e conserta”, e parte rumo às ações proativas que evitam as quebras. 

Diferenças entre manutenção preditiva e preventiva

Afinal, o que diferencia a abordagem preventiva da preditiva? Para alguns, ambas as técnicas podem até parecer a mesma coisa — mas não são. Na prática, encare elas como complementares.

Ou seja, o core da PdM é a manutenção preventiva. Não por menos, “prevenir” é um de seus principais objetivos, lembra?

No entanto, é importante considerar a abordagem preditiva como uma evolução da preventiva.

Uma boa aplicação da manutenção preditiva ocorre quando sua empresa é expert em aplicar a manutenção preventiva.

Diferenças entre manutenção preventiva e preditiva
Diferenças entre manutenção preventiva e preditiva

Exemplos de abordages preventivas

A abordagem preventiva é relativamente simples de entender e direta ao ponto:

Ela opera a partir de um intervalo de tempo predeterminado, pensando principalmente no tempo de vida das peças, realizando análises hipotéticas baseadas em gatilhos. 

Um bom exemplo de preventiva seria: depois de 3.000 peças produzidas ou 5.000 horas de uso, trocar rolamento do mancal.

Mas, nem sempre o tempo de uso ou cota de trabalho é suficiente para determinar se um ativo precisa de manutenção. É necessário analisar sua condição especificamente.

A preditiva surge a partir de uma boa manutenção preventiva, que também pode realizar reparos antes da quebra a partir de uma análise hipotética.

No caso da preditiva, é possível predizer o desempenho do equipamento baseado em análises de tendências e assim, tentar identificar quebras e probabilidades de apresentar falhas no futuro. É projetada para garantir a confiabilidade dos ativos. 

Por exemplo: você já levou um veículo para a revisão ou viu alguém levando, não é? Essa é a preventiva, pois você leva o veículo em um momento definido prévia e hipoteticamente para conferir se está funcionando corretamente. 

A estratégia preditiva seria se o próprio carro tivesse um sistema de monitoramento interno ou sensores que informassem quando algo estivesse fora do padrão, prevendo uma possível falha.

Conheça mais sobre as soluções da TRACTIAN para elevar a gestão de ativos em seu negócio!

Como implementar a manutenção preditiva na minha empresa?

Implementar a PdM não é como aderir a um novo processo qualquer. Como mencionamos, é o resultado de uma alteração na sua cultura organizacional e mesmo em métodos de segurança do trabalho.

Para simplificar, vamos olhar para o aspecto operacional apenas e pontuar quais mudanças são mais necessárias no chão de fábrica, que dividimos em 3 passos:

Passo a passo da implementação da manutenção preditiva
Passo a passo da implementação da manutenção preditiva
Antecipe problemas em maquinários. Solicite sua demo gratuita!

Comece com seus equipamentos mais críticos

Equipamentos críticos são aqueles cujas falhas podem resultar em grandes custos e problemas para as indústrias.

Quanto maior a criticidade, mais fundamental o ativo é para a produção e, portanto, maior é a prioridade na hora de implementar a manutenção. 

Rastreie informações relacionadas a falhas

Depois de elencar os ativos, é preciso pensar nas falhas e de onde elas estão vindo.

Identifique quais variáveis são mais importantes para o monitoramento dos ativos, como vibração, temperatura, horímetro, consumo de energia, entre outras.

É nessa etapa que você vai começar a aplicar as técnicas mencionadas anteriormente.

Depois, passamos a falar de sensoriamento e monitoramento.

É preciso encontrar ferramentas, sensores e softwares que forneçam as variáveis e executem as técnicas com precisão para obter o melhor diagnóstico de antecipação de falhas. 

Esses dispositivos têm qualidade ampliada a cada dia que passa, o que torna mais vantajoso seu uso como um grande par de olhos extras para as instalações da sua indústria.

Alguns deles coletam os dados automaticamente, sem precisar que um técnico se aproxime do equipamento, tanto online quanto offline.

No primeiro caso, os dispositivos utilizam da Inteligência Artificial e, por meio de sensores IoT instalados nas máquinas, coleta dados automaticamente, sem necessitar da presença ou auxílio do profissional de manutenção.

Já no offline, os dispositivos coletam dados manualmente e dependem diretamente dos mantenedores, que realizam as coletas.

Notifique a equipe de manutenção para ação

Com informações sobre os ativos mais críticos e dados sobre as falhas, o que resta é agir e colocar em prática.

Aqui entra a mudança de mentalidade que deve ser instaurada em todos os integrantes da equipe: agora, você não precisa mais esperar o equipamento quebrar.

Em vez disso, pode combater a falha no tempo certo, logo quando aparecem os primeiros indícios e variações anômalas da condição do ativo.

Como a tecnologia pode ajudar na Manutenção Preditiva?

Diferente dos métodos preventivo e corretivo, que frequentemente dependem de registros manuais e ordens de serviço em papel, a preditiva utiliza sensores IoT e inteligência artificial para transformar esse cenário.

Tais avanços tecnológicos permitem que a coleta e análise de dados ocorram de maneira extremamente rápida e precisa.

Afinal, por que continuar com coletas manuais, que demandam tempo e são propensas a erros, quando a tecnologia pode oferecer insights precisos e em tempo real?

A precisão alcançada com sistemas e tecnologias como as da TRACTIAN minimiza interpretações errôneas e reduz a carga de trabalho manual, liberando os profissionais para se concentrarem em tarefas mais estratégicas.

Nossos sensores monitoram continuamente o estado dos equipamentos, já nossa plataforma de gerenciamento integrado centraliza a gestão dos ativos e permite um monitoramento remoto e intuitivo de toda a planta industrial.

Ficou interessado? Agende uma demonstração e confira os impactos da manutenção preditiva e da tecnologia de ponta em sua planta industrial!

Manutenção Preditiva para engenheiros de confiabilidade

Para engenheiros de confiabilidade, a manutenção preditiva é menos uma opção e mais uma exigência para alcançar a excelência operacional.

Como essa abordagem pode transformar o dia a dia desses profissionais?

Ao integrar a manutenção preditiva em suas rotinas, engenheiros de confiabilidade são capacitados com dados precisos e em tempo real sobre o estado dos equipamentos.

Na prática, falamos da capacidade de realizar uma análise mais detalhada e fundamentada das condições operacionais, promovendo decisões mais assertivas.

Além disso, a manutenção preditiva melhora significativamente a mantenabilidade dos sistemas.

Com diagnósticos precisos, a complexidade e o tempo necessário para reparos são reduzidos, otimizando os ciclos de manutenção.

Ou seja, não falamos apenas sobre aumentar a vida útil dos equipamentos, mas também de impulsionar a eficiência operacional.

Conclusão

Por que ter a compreensão do que é manutenção preditiva é tão vital para os engenheiros e gestores de hoje? 

Ao incorporar práticas preditivas, as empresas não só aumentam a confiabilidade dos seus equipamentos mas também maximizam a eficiência operacional.

Os benefícios são claros: redução significativa nos custos de manutenção e aumento da disponibilidade dos ativos.

Juntos, esses fatores garantem maior vantagem competitiva para sua empresa no mercado.

Ou seja, não falamos apenas sobre conhecer mais uma tática para manter as operações diárias, mas sobre elevar a estratégia de manutenção a um patamar estratégico, proativo e efetivamente lucrativo.

Sua empresa está pronta para transformar desafios em oportunidades com a manutenção preditiva? Conte com a TRACTIAN!

Torne a manutenção preditiva simples. Agendar demo!

Compartilhe este artigo

Compartilhe no FacebookCompartilhe no LinkedInCompartilhe no Whatsapp

Sobre o autor:

Foto do Autor

Pedro Piovesan

Engenheiro formado pela Universidade do Estado de Santa Catarina, com mais de 10 anos de atuação nos ramos de Indústria 4.0, metal-mecânica, fabricação de máquinas e hidráulica. É Head de Engenharia de Aplicações e Sucesso do Cliente na TRACTIAN.

Linkedin do Autor

Compartilhe este artigo

Compartilhe no FacebookCompartilhe no LinkedInCompartilhe no Whatsapp
smart-trac-chip-blog-Tractian

Está gastando muito com a manutenção inesperada de suas máquinas?

Preencha abaixo o seu e-mail e descubra com o nosso especialista como reduzir esse custo!

Está quase, !

Só precisamos de mais algumas informações: