Capa

Principais ferramentas de gestão de ativos

À medida que a tecnologia avança e a engenharia de manutenção se desenvolve, tornam-se mais evidentes as inúmeras vantagens de investir na gestão de ativos como ferramenta estratégica na manutenção industrial para otimizar o trabalho e aumentar a competitividade e a lucratividade da empresa.

Gestões que insistem em deixar as falhas acontecerem, optando por lidar com as correções emergenciais, colocam não só a produção em risco, o ciclo de vida do ativo, desperdiçando tempo e recursos. Logo, é fundamental que, a fim de evitar prejuízos e dores de cabeça, a indústria enxergue a manutenção como essencial ao bom fluxo produtivo e garanta que não faltem a ela as ferramentas mais importantes para a gestão de ativos.

Tipos de manutenção: o guia definitivo

Conheça a seguir as principais ferramentas para o gestor de manutenção inteligente, que sabe que não faz sentido esperar o defeito aparecer na máquina para depois remediá-lo quando se pode impedir que ele se manifeste. Com elas, sua produção será otimizada, o trabalho se tornará mais eficiente e os custos com manutenção vão cair drasticamente. Boa leitura!

As principais ferramentas para gestão de ativos na manutenção industrial

São várias as metodologias e softwares que ajudam o gestor de manutenção a controlar os gastos, programar as atividades de forma otimizada (e até automatizada) e prever as falhas para reduzir as paradas inesperadas nos processos industriais.  

Quando implementadas na rotina de análise e cuidado dos equipamentos, essas técnicas influenciam no sucesso da empresa, uma vez que a mantêm atualizada em relação às tendências do mercado, tornam o ambiente mais seguro para os profissionais e aumentam os lucros, melhorando também sua competitividade.

O primeiro passo, é aplicar as ferramentas listadas abaixo e medir sua eficiência por meio dos indicadores indispensáveis à gestão, assim você garante à sua organização os benefícios citados acima e as demais vantagens de trabalhar com uma gestão de ativos estratégica, assertiva e diversificada. Confira quais são essas técnicas e como adicioná-las ao seu plano de manutenção:

Backlog

Com o objetivo de direcionar o trabalho das equipes, o backlog é a soma da carga horária dos serviços planejados, programados, executados e pendentes, derivada das atividades de manutenções corretivas, preventivas e preditivas, incluindo as melhorias. 

Para facilitar, também pode ser entendido como o tempo de mão de obra necessário para realizar todos os serviços. Esse indicador engloba todas as atividades que ainda precisam ser feitas – e não apenas as que estão atrasadas –, o que o torna um excelente aliado para os gestores de ativos, principalmente aqueles que lideram uma grande quantidade de máquinas e profissionais.

Saiba mais sobre backlog, suas vantagens e como calculá-lo neste outro artigo da TRACTIAN.

Manutenção Centrada na Confiabilidade (MCC ou RCM)

Desenvolvida pelo exército americano para prolongar o tempo de serviço dos equipamentos de forma barata e eficiente, a MCC ou RCM (Reliability Centered Maintenance) é uma estratégia que visa otimizar o plano de manutenção de uma empresa.

A metodologia consiste em selecionar as atividades necessárias para manter a disponibilidade e confiabilidade de qualquer processo produtivo e reduzir ao máximo o custo de manutenção do ativo. Seus resultados são tão expressivos que, ao longo do tempo, a MCC evoluiu até se tornar um dos modelos mais eficientes e rentáveis para o gerenciamento de ativos.

Para saber mais sobre a técnica e como implementá-la, confira o guia completo da TRACTIAN sobre Manutenção Centrada na Confiabilidade.

A estratégia também conta com 6 princípios fundamentais.

TPM: Manutenção Produtiva Total

A sigla TPM vem do inglês Total Productive Maintenance, apesar de o método ter nascido no Japão nos anos 1970. O intuito é justamente aumentar a capacidade de produção dos equipamentos por meio da modificação progressiva das técnicas de manutenção adotadas. Afinal, toda empresa que deseja melhorar sua competitividade deve preservar as máquinas e os processos, mantendo-os sob as condições ideais de uso. 

A técnica de TPM, portanto, se preocupa tanto com as correções quanto com a prevenção das falhas nos ativos da empresa, além de eliminar desperdícios envolvidos nos processos produtivos.

Ficou interessado no método de Manutenção Produtiva Total? Saiba mais sobre seus princípios e aplicação.

5W2H

Uma das ferramentas mais simples da lista, o 5W2H (ou plano de ação) é um método eficaz e versátil, podendo ser utilizado em diversas situações. Sua principal função é simplificar o plano e ajudar o gestor a organizar as atividades de manutenção de forma assertiva e intuitiva.

Por meio de uma verificação ou checklist, esse plano de ação permite a visualização e a compreensão rápidas de todas as etapas e problemas envolvidos no processo de manutenção. 

E o nome 5W2H já explica como essa metodologia é aplicada à prática: as 7 letras envolvidas na sigla correspondem às perguntas fundamentais para qualquer gestão de ativos ou de negócios:

Perguntas 5W2H

FMECA 

Uma ótima forma de analisar a criticidade dos equipamentos é utilizando a Análise de Modos e Efeitos de Falha (FMECA). Seu intuito é indicar como e por que um determinado ativo pode falhar e de que maneira as consequências dessa falha podem ser amenizadas.

Além disso, envolve uma análise de criticidade que calcula a probabilidade de a falha não ocorrer e sua gravidade caso ocorra. A FMECA identifica o número de avarias, ocorrência, severidade e detectabilidade da falha, acompanhando também a eficácia das manutenções corretivas. 

Consequentemente, a implementação da técnica melhora os resultados da produção, limita as falhas e permite as melhorias constantes por meio da análise de defeitos passados.

Ciclo PDCA

Do inglês “Plan – Do – Check – Act”, o Ciclo PDCA (também conhecido como Ciclo de Deming) é um método de iteração – que se repete várias e várias vezes – utilizado para o controle e melhoria contínua de processos produtivos. 

Essa ferramenta ajuda o gestor a organizar suas ideias e projetos, da mesma forma que auxilia na divisão do trabalho em várias etapas e tarefas. Confira o passo a passo do PDCA:

Ciclo PDCA

Softwares de monitoramento online

É nítido o impacto positivo que as ferramentas tecnológicas causam nos diversos setores da indústria, entre eles o da manutenção. Automatizando os processos por meio da tecnologia, o gestor permite que a equipe invista esforços em tarefas que realmente importam, evitando erros e eliminando desperdícios de tempo e recursos.

Essa automatização, feita por softwares de monitoramento online de ativos, oferece uma melhor organização das atividades de manutenção, a programação de ordens de serviço, o acompanhamento e análise dos equipamentos e do tempo de vida útil de cada peça, o cálculo da produtividade do maquinário, entre outras vantagens fundamentais para aprimorar a gestão. 

Um exemplo de sistema de monitoramento online é a TRACTIAN, cuja solução se concentra nos dados que realmente importam e que passam despercebidos pelas vistorias realizadas pelo trabalho humano. A plataforma utiliza a inteligência artificial para potencializar a gestão da manutenção e garantir maior eficiência e rentabilidade ao setor, reduzindo em até 60% os custos com manutenção.

Plataforma de monitoramento online

Ainda não está convencido sobre os benefícios de aliar a tecnologia à gestão de ativos? Confira este artigo da TRACTIAN.

A principal ferramenta é o bom gestor

As técnicas e soluções apresentadas acima trazem excelentes resultados aos ativos e ao setor de manutenção, desde que lideradas por um gestor que pensa de forma estratégica e entende a importância de utilizar a tecnologia e a manutenção preditiva para prolongar a vida útil dos equipamentos, melhorar seu desempenho, otimizar o trabalho da equipe e evitar o downtime.

Conheça o nosso Guia “Em busca do downtime zero”. É grátis !

Em busca do downtime zero

Uma das melhores estratégias para o plano é o uso de softwares de monitoramento online das máquinas, visto que detectam a maior parte das informações necessárias para avaliar os ativos – isso quando não fazem eles mesmos as análises e diagnósticos.

Conforme já dissemos, além de antecipar a falha e manter o desempenho do maquinário sob o controle do gestor, ferramentas como a TRACTIAN automatizam a criação de ordens de serviço, permitem a programação mais assertiva de inspeções preventivas, facilitam a tomada de decisões e o planejamento de atividades e aumentam a eficiência das máquinas e dos profissionais. Fale com um de nossos especialistas e tire suas dúvidas. 

Compartilhe:

Icon - Compartilhe no facebookIcon - Compartilhe no LinkedinIcon - Compartilhe no Whatsapp

Sobre o autor:

Foto do Autor

Tamires Zinetti

Jornalista, pós graduada em Marketing e Mídias Digitais com foco em Negócios, Direito e Administração. É especialista em produção de conteúdo voltados para indústria e áreas de manutenção da TRACTIAN, responsável por ajudar equipes em processos inovadores.

Linkedin do Autor
smart-trac-v4-chip-Tractian

Está gastando muito com a manutenção inesperada de suas máquinas?

Preencha abaixo o seu e-mail e descubra com o nosso especialista como reduzir esse custo!